No boteco

Sai do forno o “Labirinto do trágico”

É com imensa alegria que apresento aos frequentadores deste boteco, em primeira mão, o meu livro “Labirinto do trágico: Foucault e a experiência da loucura” (Rio de Janeiro: Achiamé, 2011).

O livro pode ser adquirido no site Estante Virtual:

http://www.estantevirtual.com.br/q/Labirinto-do-tragico

Ou diretamente com o autor (entrega a combinar):

marcio.salles@hotmail.com

Em breve, divulgarei as datas e locais de lançamento.

Seguem alguns trechos do livro e do belo prefácio da Vera Portocarrero:

“A linguagem da loucura possui seus próprios códigos que a lançam num silêncio absoluto, que significa a dissolução do sentido. Em outras palavras, trata-se de uma linguagem muda. O ser da linguagem se define pelo não-ser, ou seja, pela ausência, pelo vazio que o constitui”.

 

“É a expressão da loucura em seus valores trágicos que, devido a seu caráter subversivo, transgressivo e contestador, constitui uma estratégia de escape do poder exercido pela razão”.

 

“Foucault pensa numa linguagem que, ao invés de legitimar o saber, seja capaz de contestá-lo; uma linguagem que não seja a síntese dos contrários, mas que conserve os opostos e suas duplicidades; uma linguagem enfim vazia de sentido metafísico e que não seja outra coisa senão a repetição de si mesma. Repetir-se é projetar-se na multiplicidade dos sentidos e da diferença”.

 

“Pensar experiências é também experimentar. É ensaiar uma aproximação com o impensado que é o núcleo da experiência”.

 

“Este estudo sobre a experiência trágica da loucura como labirinto do trágico, que é uma experiência da linguagem, contribui para o esclarecimento e a proposta de um modo de pensar e de escrever no qual as palavras são concebidas como reverberações de vozes como as de Nietzsche, do sobrinho de Rameau, de Blanchot, de Bataille, de Sade, de Bosch, de Dom Quixote; vozes, como afirma o autor, que surgem dos arquivos, dos quadros, do imaginário, formando um aglomerado, uma orgia linguística, que não cria uma verdade, mas uma imagem, não a plenitude de um sentido oculto, mas aquilo que constitui a imagem mesma da linguagem, ou seja, seu vazio. A imagem desta polifonia seria a de uma espécie de nuvem multiforme que vai criando desenhos seriais, um a partir do outro.

Sem dúvida, este livro Márcio Sales não é para ser lido como uma análise das representações da loucura nem como mais um livro de história da filosofia onde o pensamento de Foucault ou o de Nietzsche aparecessem dissecados por um especialista de uma corrente filosófica ou de um autor. É, antes, um exercício de um movimento livre cuja pretensão é a de se constituir como mais uma voz dispersa na pluralidade desta polifonia a nós oferecida”. Vera Portocarrero 

Anúncios

22/09/2011 - Posted by | Uncategorized

10 Comentários »

  1. ESTOU SUPER VAIDOSA E ORGULHOSA POR ESTE “FILHO” TÃO ESPERADO.
    TIVE O PRAZER DE TÊ-LO EM MÃOS. ESTÁ LINDA A CAPA. ANSIOSA PARA LÊ-LO, PORÉM QUERO O MEU COM DEDICATÓRIA.BEIJOCAS

    Comentário por Corujinha Pedagoga | 23/09/2011 | Responder

  2. Vera, será um prazer fazer uma dedicatória pra você. Bjs

    Comentário por marciosales | 23/09/2011 | Responder

  3. Parabéns!!! Quando teremos uma noite de autógrafos a la GENOBs?

    Comentário por Mônica S. Vallim | 23/09/2011 | Responder

  4. Gracias Moniquinha. Com certeza haverá um lançamento a la GENOBs. Aguarde!!! Bjs

    Comentário por marciosales | 23/09/2011 | Responder

  5. Aprendi a viajar (no bom sentido) nas aulas de filosofia. Estou experimentando estas viajems, embora em outra dimensão nas recentes aulas de Funda mentos de Eja. Li o prefácio, as dedicatórias… estou ansiosa para adquirir o meu na sexta-feira e viajar no conhecimento mais um pouco.

    Parabéns pela consuista!!

    Comentário por Cristiane Vianna | 25/09/2011 | Responder

    • Obrigado, Cris. Será um prazer autografar um livro pra você por essas viagens faladas e escritas que aproximam pessoas e ideias. Grande abraço.

      Comentário por marciosales | 26/09/2011 | Responder

  6. Ganhei de uma amiga muito especial e é uma honra poder ter em mãos essa preciosidade e principalmente com dedicatória, querido e eterno Mestre de sábias palavras desejo a ti toda felicidade do mundo e sucesso sempre ! Mais uma vez parabéns !!! Cristiane Chagas

    Comentário por Cristiane Chagas | 30/09/2011 | Responder

    • Cris, fico muito feliz em poder dividir essa conquista que, na verdade, eu dedico a vocês que me ajudam a pensar e a fazer dos nossos encontros um momento de alegria. Bjs, Márcio

      Comentário por marciosales | 30/09/2011 | Responder

  7. Grande Mestre.
    Amor ao que faz, simplifica toda essa complexidade grandiosa que é a sua loucura por nós, que gera experiências de afeto em sala de aula.
    Parabéns por mais essa conquista e pelas que virão.

    “Tem que ficar Focado pra ser afetado.”
    Rsrs.

    Comentário por Mirza Santos | 10/10/2011 | Responder

    • Adorei Mirza. Bjs

      Comentário por marciosales | 11/10/2011 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: