No boteco

O palco da Vila

noel-x-batista

Mas não se chama um sambista malandro de “rapaz folgado” achando que vai sair impune. Wilson subiu nas tamancas e disparou um samba à queima-roupa:

Mocinho da Vila (Wilson Batista)

Você, que é mocinho da Vila,
Fala muito em violão,
Barracão e outros fricotes mais.
Se não quiser perder o nome,
Cuide do seu microfone,
E deixe quem é malandro em paz.
Injusto é seu comentário,
Fala de malandro quem é otário,
Mas falando não se faz.
Eu, de lenço no pescoço,
Desacato
E também tenho o meu cartaz.

O samba foi considerado fraco por Noel, que resolveu dar uma resposta num tom que é um misto de indiferença e de exaltação de si mesmo e da sua querida Vila Isabel. Foi uma resposta de imediato, no mesmo ano de 1934. Feitiço da Vila logo se transformou em um grande clássico.

Feitiço da Vila (Noel Rosa – Oswaldo Gogliano [Vadico])

Quem nasce lá na Vila
Nem sequer vacila
Ao abraçar o samba
Que faz dançar os galhos
Do arvoredo
E faz a lua nascer mais cedo!

Lá em Vila Isabel
Quem é bacharel
Não tem medo de bamba
São Paulo dá café,
Minas dá leite
E a Vila Isabel dá samba!

A Vila tem um feitiço sem farofa
Sem vela e sem vintém
Que nos faz bem…
Tendo nome de Princesa
Transformou o samba
Num feitiço decente
Que prende a gente…

O sol da Vila é triste
Samba não assiste
Porque a gente implora:
Sol, pelo amor de Deus,
Não venha agora
Que as morenas vão logo embora!

Eu sei por onde passo
Sei tudo que faço
Paixão não me aniquila…
Mas tenho que dizer:
Modéstia à parte,
Meus senhores, eu sou da Vila!

Quem nasce pra sambar
Chora pra mamar
Em ritmo de samba.
Eu já saí de casa olhando a lua
E até hoje estou na rua.
A zona mais tranqüila
É a nossa Vila
O berço dos folgados;
Não há um cadeado no portão
Porque na Vila não há ladrão.

Sinta o Feitiço da Vila na interpretação de João Gilberto na seção música.

márcio sales

Anúncios

03/06/2009 - Posted by | Uncategorized

2 Comentários »

  1. Pena que morreu tão novo, 26 anos, mas mesmo assim criou, segundo o site Wikipédia mais de 300 composições, imaginem se ele vivesse até os setenta e dois que é a idade do nosso fabuloso Martinho da Vila, quantas músicas não faria.
    Que inteligência,inovação,criação e que inspiração esse rapaz possuia,”tirava até de brigas motivo de inspiração”.
    Jorge

    Comentário por Jorge | 24/02/2010 | Responder

  2. Quanto ao texto suopracitado, não poderia também deixar de homenagear Wilson Batista, pois sem ele e suas provocações em forma de músicas a Noel Noel Rosa, jamais teríamos grandes clássicos como: Lenço no pescoço,Rapaz Folgado,Mocinho da Vila,Feitiço da Vila, Conversa Fiada e Palpite Infeliz, entre outros sucessos. Contribuiu muito e foi de grande importância, “não só do samba, mas da Música Popular Brasileira”, fomos contemplados com esses dois grandes artistas que o tempo jamais apagará suas lembranças.
    Jorge

    Comentário por Jorge | 24/02/2010 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: